Adaptação Escolar não é somente para os pequenos

SCHOOL

Chegando ao final das férias escolares é importante ficarmos atentos aos processos de (re) adaptação das crianças e adolescentes. É certo que quando falamos de adaptação escolar, recorremos diretamente à imagem de crianças pequenas, geralmente que frequentarão a Educação Infantil. Choros, gritos, birras, entre outras formas, fazem parte do complexo movimento das crianças para ficar mais tempo em casa, com os pais ou avós. São formas de expressão que demonstram não querer abandonar a rotina gostosa das férias, ou não desejar romper o vínculo com as figuras de referência. Ainda assim, são momentos de ambivalência em relação ao novo, pois, ainda que inseguras, desejam vincular-se às novidades da escola e às surpresas que ela traz.

Há uma amplitude de contextos, tempos e espaços em que poderíamos experimentar a adaptação. Adaptar-se nada mais é do que a possibilidade de ajustar-se a algo diferente daquilo em que estamos acostumados. Processo este, que torna-se, por vezes, desafiador, mas que nos acompanha em diversas circunstâncias da vida.Cabe-nos enfatizar que a adaptação é uma conquista individual e por isso é vivida em tempos diferentes para cada um.

STUDENT

Crianças maiores, ou adolescentes, podem apresentar sintomas de ansiedade neste período. Torna-se relevante diferenciá-los, pois, podem estar associados ao momento de retorno ou à preocupações anteriores, estresse e vivências frustrantes. Neste caso, precisamos de intervenção profissional especializada. Salientamos que, viver este momento com aquele “friozinho na barriga”, com vontade de estar na escola, a expectativa de quem será a professora e a saudade dos amigos, é algo muito natural e acontece com grande parte das crianças.

Família e escola seguras e afetivamente imbuídas de dar conta deste desafio, amenizam as dificuldades e tornam o processo educativo mais saudável e eficaz.

Incentivo e tranquilidade também trazem a possibilidade da criança adquirir cada vez mais confiança em si e no adulto que a deixa e que a recebe na escola.

É importante ressaltar que em cada faixa etária, ainda que na Educação Infantil, as crianças precisam vivenciar níveis de adaptação, com atividades e propostas qualificadas e acolhedoras para sua idade e maturação.

É preciso preservar a rotina que antecede o início à escola, respeitando os horários de sono, alimentação e brincadeira ou jogos quando falamos de crianças maiores.classroom-activities

A condição para adaptar-se, seja na escola, ou na vida, exige tempo, respeito e paciência. Posteriormente a este processo virá a colheita da construção da autonomia, e o sentimento de satisfação e segurança. Segurança esta, que nos preserva a condição de estarmos vivos e de tornarmos nossas escolhas e relações possíveis.

Por Vanessa Vauchinski | CRP 07/17978

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s